Hillary toma posse formalmente como secretária de Estado

Washington, 2 fev (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, jurou hoje formalmente seu cargo em um ato no Departamento de Estado, no qual foi acompanhada pelo marido, o ex-presidente Bill Clinton, sua filha, Chelsea, e sua mãe, Dorothy Rodham.

EFE |

Na cerimônia, Hillary, vestida de preto e com um colar de pérolas, colocou a mão direita sobre a bíblia, que era segurada por sua família, e, com a mão esquerda para cima, jurou seu cargo como a 67ª secretária de Estado dos Estados Unidos perante o vice-presidente, Joe Biden.

Entre os presentes estavam, entre outros, o Estado-Maior do Departamento de Estado, a presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, e os ex-secretários de Estado Henry Kissinger, James Baker, Lawrence Eagleburger e Madeleine Albreight.

O ato no qual foi formalizado seu cargo aconteceu depois que a chefe da diplomacia americana jurou, em 21 de janeiro, em cerimônia privada em seu antigo escritório do Senado, acompanhada só pela juíza Kathleen Oberly e pelo marido.

Em breve discurso posterior ao juramento, Hillary agradeceu ao presidente dos EUA, Barack Obama, pela confiança depositada nela "durante este período particularmente desafiador da história de nossa nação".

A secretária de Estado reiterou que "há muito trabalho pela frente", algo muito importante para enfrentar tanto desafios como oportunidades, disse.

Hillary destacou que Obama quer que os Estados Unidos estejam conectados com o mundo, apesar de o presidente entender que as dificuldades no caminho não desaparecerão simplesmente, e que é preciso enfrentá-las com decisão, franqueza e de maneira inteligente, e aproveitando também as oportunidades existentes.

Neste sentido, prometeu trabalhar com o Congresso para detectar as deficiências existentes nas práticas do Departamento de Estado e propor as mudanças necessárias para tornar a diplomacia mais efetiva e mais eficiente do ponto de vista econômico.

Apesar de "todas as dificuldades, estou otimista", declarou a ex-primeira-dama, que afirmou que acorda "todas as manhãs pensando no que tem que fazer para tornar este mundo mais seguro e mais próspero e de nossa nação tudo o que pode ser".

O discurso de Hillary foi precedido por uma introdução de Biden, que disse ser, para aplausos e risos dos presentes, "fã de Hillary", a 15ª secretária que procede de Nova York e a terceira mulher a desempenhar o cargo.

Biden elogiou o "incomparável talento" e "experiência" de Hillary, que representou os EUA como primeira-dama e senadora em 80 países, e que se movimenta com a mesma facilidade nas esferas diplomáticas da Europa e em pequenos povos da África, ressaltou. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG