Hillary rejeita expansão de assentamentos israelenses

BRUXELAS - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, voltou hoje a criticar a expansão de assentamentos de colonos israelenses nos territórios palestinos, e ressaltou o compromisso da administração de Barack Obama com a criação de dois Estados no Oriente Médio.

EFE |

"Consideramos que a dinâmica dos assentamentos não ajuda, e isto será um dos temas que trataremos com as autoridades israelenses", disse ela durante um debate com jovens no Parlamento Europeu.

Hillary afirmou que seu enviado especial à região, George Mitchell, trabalhará "com todas as partes" para "se comprometer progressivamente" com a criação de um Estado palestino que conviva com o israelense.


Hillary posa com chefe da diplomacia europeia, Javier Solana, e o presidente
do Conselho de Exteriores, Karel Schwarzenberg (EFE)


Mas entre os interlocutores para conseguir estas aspirações descartou o Hamas, incluído nas listas internacionais de grupos terroristas, apesar de dirigir o Governo de Gaza, mesmo porque tomou a faixa da Autoridade Nacional Palestina (ANP) pelas armas e não reconhece o Estado de Israel.

"É difícil para a Autoridade Nacional Palestina ou para os israelenses tratar com o Hamas, porque não aceitam os princípios do quarteto (que incluem o reconhecimento do Estado de Israel) ou da Liga Árabe, e isso os exclui", ressaltou.

A secretária de Estado americana viajou há dois dias a Bruxelas diretamente de Ramala, onde concluiu sua primeira visita a Israel e Cisjordânia como chefe da diplomacia americana.

Leia mais sobre: Hillary Clinton

    Leia tudo sobre: hillary clinton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG