Hillary reafirma laços com Europa em matéria de Defesa

Paris, 29 jan (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, reafirmou hoje em Paris os laços que unem seu país com a Europa em matéria de Defesa, dentro de uma estratégia global com novos desafios como a segurança energética e ambiental, o terrorismo cibernético e a promoção dos direitos humanos.

EFE |

Em discurso no Instituto de Pesquisa Estratégica da Escola Militar francesa (IRSEM), Hillary ressaltou que "os Estados Unidos e a Rússia não estarão sempre de acordo, mas quando estiverem em desacordo" serão buscados diálogos "construtivos".

Em um momento em que os EUA estão "próximos de reduzir dramaticamente seus arsenais nucleares", em virtude de um acordo que assinará com a Rússia, Hillary destacou a existência de outros desafios no século XXI, como a promoção da democracia ocidental pelo mundo ou o combate ao tráfico de drogas, armas e pessoas.

A secretária de Estado, em visita oficial à França, ressaltou que a segurança na Europa é uma "pedra angular na política externa americana", se mostrou firme em sua oposição à independência da Ossétia do Sul e a Abkházia, que reivindica a Rússia, após o "obstáculo" que foi a guerra russo-georgiana de 2008 para as relações entre Washington e Moscou.

Um desses desacordos passa pelo uso de mísseis americanos Patriot na Polônia, perto da fronteira russa, que as autoridades de Moscou condenaram recentemente.

Hillary convidou a Rússia a unir-se ao escudo antimísseis "se desejar" e se mostrou aberta a "explorar" novas formas de cooperação com a Rússia dentro das estruturas já existentes, como a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Com relação à eventual criação de um Exército Europeu, Hillary declarou que os EUA "não querem nada que suplante a Otan", mas não descartou "algo que a complemente". No entanto, a chanceler americana se mostrou mais favorável a uma reestruturação dos recursos alocados à aliança atlântica.

A visita da secretária de Estado americana a Paris inclui uma reunião com o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, e outro posterior com o ministro de Exteriores, Bernard Kouchner. EFE jaf/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG