Hillary promete seguir na disputa por indicação democrata

A senadora Hillary Clinton afirmou nesta quarta-feira que vai continuar sua campanha para ser a candidata democrata à Casa Branca, apesar de ter perdido a primária da Carolina do Norte para seu rival, o senador Barack Obama, e ter conseguido uma vitória em Indiana por apenas uma margem estreita.

BBC Brasil |

Hillary venceu em Indiana por apenas 2 pontos percentuais - um total de 51% contra 49%. Na Carolina do Norte, Obama obteve uma vitória muito expressiva, ao superar a senadora por 14 pontos percentuais. Ele obteve 56% dos votos, contra 42% de Hillary.

"Acredito que esta campanha seja sobre soluções e não discursos, é sobre resultados que podemos alcançar juntos, é a respeito de declararmos, mais uma vez, a grandeza e a bondade dos Estados Unidos", disse a senadora.

"Não existe nenhuma razão para não termos os melhores tempos dos Estados Unidos no futuro", acrescentou. "Preciso de sua ajuda nesta campanha. Na próxima terça-feira, teremos uma das mais importantes eleições em todo este processo."

Hillary se referiu às às primárias no Estado de Virgínia Ocidental, onde a pré-candidata democrata já está fazendo campanha.

Finanças

Relatos indicam que Hillary também está enfrentando problemas financeiros em sua campanha.

A senadora teria sido obrigada a aplicar cerca de US$ 6,4 milhões de seu próprio dinheiro para continuar lutando pela indicação do Partido Democrata, que deve ser definida em agosto.

Hillary pediu para seus partidários a doação de mais fundos para permanecer na disputa.

Para a imprensa, a senadora afirmou que vai prosseguir na corrida pela indicação "até que o candidato seja escolhido", mas não revelou se isso significa que ficará na disputa até a convenção de agosto.

Hillary Clinton lembrou ainda que a Virgínia Ocidental é um dos chamados "swing states", como são conhecidos os Estados americanos onde os eleitores não são marcadamente democratas ou republicanos.

"Os democratas precisam vencer (em Virgínia Ocidental) no outono (em novembro)", disse a senadora. "Quero começar vencendo nesta primavera para construir a base para uma vitória em novembro."


    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG