Hillary pede restauração da ordem democrática em Honduras

Washington, 29 jun (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pediu hoje a restauração da ordem democrática em Honduras, embora tenha esclarecido que por enquanto o Governo americano não suspenderá a ajuda econômica ao país centro-americano.

EFE |

"A prioridade imediata é restabelecer a ordem democrática plena", disse Hillary em coletiva de imprensa.

"Acreditamos que isso se transformou em um golpe de Estado", afirmou a secretária de Estado.

Segundo a chefe da diplomacia americana, os EUA por enquanto não suspenderão sua ajuda a Honduras, apesar de muitos de seus programas de assistência estarem condicionados a que o país respeite as normas democráticas.

"Nossa prioridade agora é colaborar com nossos parceiros para restabelecer a ordem constitucional em Honduras", declarou.

"Manuel Zelaya é o presidente eleito de forma democrática de Honduras", frisou, por sua vez, Ian Kelly, porta-voz do Departamento de Estado.

Zelaya foi detido e expulso do país este domingo pelas Forças Armadas, dia em que estava prevista uma consulta popular convocada por ele mesmo, a fim de iniciar um processo de reforma da Constituição do país.

"Reconhecemos que houve conflitos políticos (em Honduras), mas estes têm que ser resolvidos por meio do diálogo" e não de formas que estejam "fora da Constituição", disse Kelly.

O Congresso hondurenho, após depor Zelaya, nomeou Roberto Micheletti, chefe do Legislativo, que exercerá o cargo durante seis meses, até 27 de janeiro de 2010. EFE cma/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG