Hillary pede que Japão proteja navios na Somália

Tóquio, 17 fev (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pediu hoje ao ministro da Defesa japonês, Yasukazu Hamada, que os destróieres japoneses que começarão a patrulhar em águas somalis a partir de março defendam todo tipo de navio do ataque de piratas.

EFE |

Hillary se reuniu com Hamada antes de participar de um colóquio na Universidade de Tóquio e se reunir com o primeiro-ministro japonês, Taro Aso, durante sua visita oficial no Japão.

A secretária americana expressou a Hamada sua esperança de que o Japão considere a possibilidade de que os navios de guerra que vão se mobilizar protejam navios estrangeiros em situações de emergência, mas reconheceu as dificuldades legais disso, informou a agência local "Kyodo".

O ministro da Defesa japonês disse que estão considerando uma nova lei que possa autorizar as Forças Navais de Autodefesa japonesas a agir em casos nos quais os interesses japoneses não sejam diretamente ameaçados.

O Japão deve posicionar dois destróieres em águas do Golfo de Áden, para defender navios de bandeira japonesa e com pessoal ou bens japoneses em perigo.

Hillary incentivou o Japão a adotar um papel mais ativo em operações de manutenção da paz das Nações Unidas, apesar de a Constituição pacifista do Japão colocar obstáculos ao desdobramento de Forças Armadas, exceto por motivos de autodefesa.

Na opinião da chefe da diplomacia americana, o Japão adotou um papel muito importante em relação à pirataria no Chifre da África e terá um papel "crítico" em alguns pontos de alto risco, disseram fontes japonesas à "Kyodo". EFE jmr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG