San Salvador, 1 jun (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pediu a Cuba uma transição política como a vivida por El Salvador, país que a partir de hoje é governado por Mauricio Funes, da ex-guerrilheira Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN), após décadas de regimes de direita.

"Nós acreditamos que há uma oportunidade para que Cuba tenha maior participação (em organismos internacionais), mas ao mesmo tempo queremos ver uma transição pacífica como a que vimos nesta segunda-feira (em El Salvador), queremos que isso seja possível em Cuba", disse hoje Hillary em entrevista coletiva depois de se reunir com Funes em San Salvador.

"Queremos ver democracia, como a que vimos nesta segunda-feira, ao alcance do povo cubano", insistiu a chefe da diplomacia americana, ao ser consultada sobre a possibilidade de Cuba voltar à Organização dos Estados Americanos (OEA).

Hillary assistiu nesta segunda-feira à posse de Funes, que assumiu como o primeiro presidente de esquerda do país, após 20 anos de Governos de direita e de ditaduras militares durante a maior parte do século passado.

O FMLN se transformou em partido político em virtude dos acordos de paz assinados com o Governo em janeiro de 1992, após 12 anos de uma sangrenta guerra civil.

A secretária de Estado assegurou que os Estados Unidos estão trabalhando com seus "amigos do hemisfério para ter um compromisso com a democracia, com os direitos humanos". EFE cp/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.