NY Times - Mundo - iG" /

Hillary já monta equipe para Departamento de Estado, diz NY Times

Washington, 8 jan (EFE).- A futura secretária de Estado americana, Hillary Clinton, não quis esperar a confirmação de sua nomeação pelo Senado para começar a designar os funcionários de alto escalão que a acompanharão em sua nova empreitada.

EFE |

Já vazou a informação que Hillary Clinton manterá em seu atual cargo o subsecretário de Estado para Assuntos Políticos e número três na hierarquia do Departamento de Estado, William Burns, que ocupa este posto, o mais alto de carreira, desde maio de 2008, informaram meios de comunicação locaisque citam fontes democratas.

Burns, que foi embaixador na Rússia e na Jordânia, colocará à disposição de Hillary sua ampla experiência diplomática em assuntos delicados como as negociações nucleares com o Irã, das quais participou ativamente a pedido da atual secretária de Estado, Condoleezza Rice.

Fontes citadas pelo site do jornal "The New York Times" também dizem que a ex-primeira-dama, cuja audiência de confirmação na Comissão de Assuntos Exteriores do Senado acontecerá na próxima terça-feira, nomeará Kurt Campbell como secretário de Estado adjunto para o Leste Asiático e o Pacífico.

Campbell, que trabalhou no Departamento de Defesa durante o mandato de Bill Clinton, substituirá Chris Hill, o principal negociador americano nas conversas nucleares com a Coréia do Norte.

No entanto, o "NY Times" afirma que as negociações com Pyongyang mudarão de mãos no novo Governo.

Campell possui experiência na Ásia, mas Wendy Sherman, que também fará parte do Governo de Barack Obama e que trabalha na transição, assessorou Hillary durante sua campanha nas questões relacionadas à Coréia do Norte.

A mulher de Bill Clinton também pretende nomear Richard Holbrooke, antigo mediador americano no Pacto de Dayton - que em 1995 colocou fim à guerra na Bósnia -, como enviado especial para o Paquistão e a Índia, enquanto outros o apontam como engarregado da diplomacia com o Afeganistão.

Outro "homem de confiança" da era Clinton que acompanhará Hillary no Departamento de Estado será, segundo fontes, o ex-enviado especial da Casa Branca para o Oriente Médio Dennis Ross.

Ross, que passou duas décadas de sua vida intermediando israelenses e palestinos, provavelmente assessorará Hillary em assuntos do Oriente Médio. Além disso, deverá trabalhar nas questões relacionadas ao Irã, mas seu cargo não será o de enviado especial, já que os EUA não mantêm relações diplomáticas com Teerã, indica a publicação.

Philip Gordon, por sua vez, será nomeado secretário de Estado adjunto para Assuntos Europeus, área na qual já tem experiência, e a professora da Universidade de Princeton Anne Marie Slaughter será nomeada diretora de Planejamento de Políticas.

Outro funcionário que Hillary deverá manter é Patrick F. Kennedy, subsecretário para Assuntos de Gerenciamento.

O "NY Times" afirma ainda que, com a atual crise em Gaza, a futura secretária de Estado pode nomear um enviado especial para assuntos árabes e israelenses. Os nomes mais indicados para este posto são os de Richard Haass, que trabalhou na Administração Bush, e Daniel Kurtzer, quem foi embaixador dos Estados Unidos em Israel e no Egito.

A ainda senadora por Nova York terá ainda aliados no Departamento de Estado: James Steinberg, ex-subconselheiro de Segurança Nacional nos mandatos de Bill Clinton, e Jacob Les, que foi diretor de Orçamento a era Clinton. EFE ca/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG