Hillary inicia visita oficial a África do Sul

Johanesburgo, 7 ago (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, que iniciou hoje sua visita oficial de três dias à África do Sul, pediu ao Governo do país que atue para melhorar a situação de crise econômica e política sofrida pelos cidadãos do Zimbábue nos últimos anos.

EFE |

"A África do Sul está muito perto do Zimbábue e tem muitos contatos com figuras influentes de sua política e, por isso, falamos sobre como podem atuar produtivamente para melhorar a vida dos zimbabuanos", disse Hillary à imprensa, depois de se reunir com a ministra de Cooperação e Relações Internacionais sul-africana, Maite Nkoana-Mashabane.

Hillary, que apontou que "a África do Sul sabe muito bem a crise que o Zimbábue atravessa, já que acolhe mais de 4 milhões de refugiados desse país", reafirmou seu compromisso em ajudar o país africano, governado desde sua independência, em 1980, por Robert Mugabe.

"Na recente visita aos EUA do primeiro ministro do Zimbábuae, Morgan Tsvangirai, nos comprometemos a tentar proporcionar ajuda em matéria de educação e saúde e, por isso, estaremos em contato com a África do Sul frequentemente", afirmou Hillary A ministra sul-africana prometeu que "continuaria trabalhando pelos zimbabuanos" e para que se implemente o mais rápido possível o Governo de unidade que Mugabe e Tsvangirai, até então líder da oposição, assinaram em fevereiro.

Hillary, que se reunirá amanhã com o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, na cidade litorânea de Durban, fará também uma visita de cortesia ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela e conhecerá projetos de desenvolvimento financiados pelos EUA em Johanesburgo, Pretória e Cidade do Cabo.

Durante sua visita à África do Sul, que vai até o dia 9, Dia Nacional da Mulher no país, Hillary prevê prestar especial atenção ao status das mulheres e seu papel em um bom Governo.

Hillary veio do Quênia e ainda irá a Angola, República Democrática do Congo, Nigéria, Libéria e Cabo Verde, de onde voltará para Washington. EFE hc/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG