Nova Délhi, 18 jul (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, homenageou hoje as vítimas do ataque terrorista de novembro em Mumbai, na primeira visita oficial à Índia desde que assumiu o cargo.

A chefe da diplomacia americana, que chegou a Mumbai na noite desta sexta-feira e que está hospedada no luxuoso hotel Taj, um dos lugares atacados pelos terroristas, viajará no domingo a Nova Délhi, onde na segunda deve reunir-se com o primeiro-ministro, Manmohan Singh, e com outras autoridades.

"Nossos povos experimentaram a injustiça e os efeitos devastadores do extremismo violento", diz a mensagem que Hillary escreveu em um livro em lembrança dos pelo menos 166 mortos, segundo as agências indianas.

"Agora, depende das nações e dos povos que buscam a paz e o progresso trabalhar juntos. Livremos o mundo do ódio e do extremismo que produz tal violência niilista. Nosso futuro não merece menos", segue a mensagem, reproduzida pela agência "PTI".

A secretária de Estado conversou com o pessoal do hotel e do Trident-Oberoi, os edifícios emblemáticos situados na faixa peninsular no sul de Mumbai e que foram atacados por um comando terrorista em novembro de 2008.

Segundo o tribunal especial que investiga o caso, 166 pessoas morreram no atentado, mas a Polícia estimou em 179 os mortos pouco depois do ataque e vários ministros ofereceram números controversos no Parlamento.

Pouco depois do ato, Hillary tomou café da manhã com dez empresários indianos, entre os quais estavam os magnatas Ratan Tata e Mukesh Ambani, segundo a agência "Ians".

Amanhã, Hillary irá a Nova Délhi e, na segunda, se reunirá com Singh e com a presidente do governante Partido do Congresso, Sonia Gandhi, segundo um comunicado oficial divulgado dias atrás.

Ela também conversará com o ministro de Exteriores indiano, S.M.

Krishna, no que será sua primeira visita oficial à capital indiana desde que assumiu o cargo de secretária de Estado.

Os laços comerciais bilaterais, as relações indo-paquistanesas e o acordo de cooperação nuclear civil entre EUA e Índia fechado no ano passado são alguns dos temas na agenda de Hillary e do Governo indiano. EFE amp/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.