Hillary ganha primária no Kentucky com ampla vantagem

A pré-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton bateu nesta terça-feira seu adversário Barack Obama na eleição primária do estado do Kentucky, segundo projeções das TVs americanas.

AFP |

De acordo com a rede de televisão CNN, Hillary venceu Obama por uma margem de 30 pontos, enquanto a FOX dá uma vantagem para a senadora de 2 para 1.

Após a apuração de 34% das urnas, a senadora de Nova York obtinha 55% dos votos, contra 42% para Obama.

Hillary recebeu muitos votos entre os brancos, as mulheres, os idosos e as pessoas mais modestas.

No total, 51 delegados estavam em jogo no Kentucky, e 52 no Oregon, que também vota hoje.

O objetivo de Obama é conquistar a maioria absoluta dos delegados simples nessas duas primárias.

Obama é favorito em Oregon, estado mais progressista que o Kentucky.

De acordo com o site independente RealClearPolitics (RCP), o senador por Illinois tem atualmente 1.610 delegados simples, contra 1.443 para Hillary.

No total, 3.253 delegados participarão da Convenção democrata entre os dias 25 e 28 de agosto.

Se Obama conseguir chegar a 1.627 delegados, Hillary não poderá mais superar seu rival, independentemente do resultado das três últimas primárias previstas depois das de Kentucky e Oregon.

No entanto, mesmo com a maioria dos delegados, Obama não pode reivindicar a indicação. Cerca de 800 "superdelegados" também participarão da Convenção e, ao contrário dos delegados, são livres de sua escolha até o último momento.

Segundo o RCP, Obama tem atualmente 303 "superdelegados", contra 278 para Hillary. A senadora por Nova York ainda espera convencer esses "superdelegados" de que ela é a candidata que tem mais chances de derrotar o republicano John McCain em novembro.

Hillary Clinton repetiu, na segunda-feira, que irá até o fim, e que não desistirá depois das primárias de terça.

O candidato republicano, John McCain, continua concentrando seus ataques em Obama, como se seu adversário de novembro já estivesse definido.

aje/yw/sd/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG