Washington, 13 mar (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, manifestou hoje ao presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, sua preocupação com o agravamento da situação nesse país e com o grande número de mortes dentro das chamadas zonas seguras.

Numa conversa telefônica, a chefe da diplomacia americana se disse "profundamente" preocupada com a situação dos civis no norte do Sri Lanka, e pediu a Rajapaksa que o Exército cingalês pare de atirar em áreas civis da zona de conflito, informou o Departamento de Estado em comunicado.

Hillary ofereceu a Rajapaksa ajuda imediata na reconstrução do Sri Lanka. Além disso, expressou suas condolências às 13 vítimas do atentado da guerrilha tâmil perto de uma mesquita no distrito sul de Matara, cometido nesta semana.

Neste contexto, condenou as ações dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), que aparentemente usam civis como escudos humanos e que atiraram contra eles quando abandonaram as áreas de controle da guerrilha tâmil.

A secretária de Estado também pediu ao presidente do Sri Lanka que promova uma solução política para o conflito que facilite o pleno acesso das organizações de ajuda humanitária à área de conflito e aos acampamentos dos deslocados. EFE cai/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.