A secretária de Estado americana Hillary Clinton e o presidente sul-africano Jacob Zuma se reuniram neste sábado na cidade sul-africana de Durban (leste) para reforçar as relações entre seus países.

"Nesses dois países há duas novas administrações que querem levar suas relações a um nível superior", declarou Zuma depois de um encontro de 45 minutos com Hillary Clinton.

Zuma foi eleito em maio passado.

Hillary, por sua vez, saudou o novo espírito de cooperação entre os dois países, enfatizando o desejo do presidente Barack Obama de trabalhar intimamente com seu colega sul-africano.

"Temos o mesmo objetivo de um continente pacífico, progressivo e próspero", afirmou.

Na véspera, Hillary se reuniu com sua colega sul-africana Maite Nkoana Mashabane, quando realizaram declarações que parecem indicar a abertura de um novo capítulo nas relações entre Estados Unidos e África do Sul.

Dissensões apareceram nos últimos anos entre os dois países sobre o problema do Zimbábue. Para Washington, o ex-presidente sul-africano Thabo Mbeki era complacente demais com o chefe de Estado do Zimbábue, Robert Mugabe.

Outras divergências surgiram, sobre a invasão americana no Iraque e a luta contra a Aids. A África do Sul é o país mais afetado pelo vírus HIV em todo o mundo, com quase seis milhões de pessoas infectadas.

Depois da reunião com a chanceler sul-africana, Hillary Clinton foi visitar o primeiro presidente negro da África do Sul, Nelson Mandela, em sua casa de Johannesburgo.

Hillary agora segue para Angola, próxima etapa de sua viagem por sete países pelo continente africano.

sct/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.