A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, e o chanceler Celso Amorim não chegaram a um acordo sobre uma solução para a questão nuclear iraniana. Em entrevista coletiva no Itamaraty, Hillary Clinton afirmou que honestamente, só depois de aplicadas as novas sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Irã vai mudar sua posição e retomar as negociações de um acordo.

Hillary alegou que concorda com o governo brasileiro que há espaço para negociação. "A porta está aberta. Mas tem de estar abertas as portas dos dois lados", afirmou referindo-se à resistência do Irã em negociar.

O ministro Celso Amorim, por sua vez, insistiu que as sanções têm efeito contraproducente e que, apesar de esta situação tornar-se a cada dia mais difícil, ainda há possibilidade para uma saída negociada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.