Hillary diz que golpe em Honduras viola Carta Democrática da OEA

Washington, 28 jun (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou que o golpe contra o presidente de Honduras, Manuel Zelaya, viola os preceitos da Carta Democrática Interamericana e deve ser condenado por todos.

EFE |

"Pedimos a todas as partes em Honduras para que respeitem a ordem constitucional e o império da lei, reafirmem sua vocação democrática e se comprometam a resolver as disputas políticas pacificamente e por meio do diálogo", disse Hillary em comunicado.

"Honduras deve apoiar os mesmos princípios da democracia que reafirmamos durante a reunião da Organização dos Estados Americanos (OEA) da qual foi anfitrião há menos de um mês", argumentou a chefe da diplomacia americana, em referência à recente reunião da Assembleia Geral do organismo no país centro-americano.

A OEA realiza uma sessão urgente para avaliar uma resolução de condenação, e deve convocar uma reunião extraordinária da Assembleia Geral para tratar o assunto nesta semana.

O secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, pode viajar para Honduras esta semana para examinar a situação no terreno, segundo uma fonte próxima ao organismo regional.

Um funcionário do alto escalão do Governo dos EUA, que pediu anonimato, disse à Agência Efe que uma equipe governamental está acompanhando de perto a evolução da crise em Honduras e está informando o presidente americano, Barack Obama, e ao Conselho de Segurança Nacional. EFE mp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG