Hillary diz que futuro das relações com EUA depende da Coreia do Norte

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou nesta quarta-feira, em Nairóbi, que o futuro das relações entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte depende de Pyongyang e do fim de suas provocações, depois do fim da missão de seu marido, Bill, que conseguiu a libertação de duas jornalistas presas pelo regime comunista.

AFP |

A chefe da diplomacia americana considera essa libertação um assunto separado das negociações sobre a desnuclearização da Coreia.

"Eles têm a opção entre seguir o camianho repleto de ações provocadoras, com um maior isolamento da comunidade internacional, ou retomar as discussões das seis partes sobre sua desnuclearização", afirmou Clinton, em seu primeiro dia de visita a Nairóbi.

Hillary Clinton chegou nesta terça-feira ao Quênia, terra do pai do presidente Barack Obama, para iniciar seu primeiro giro africano e reforçar os laços com o continente e a estabilização da Somália.

Esta viagem de 11 dias, a mais longa desde que assumiu a chefia da diplomacia dos Estados Unidos, visa a demonstrar o envolvimento americnao no continente negro.

O objetivo dessa visita será estreitar os vínculos com três potências em particular: Quênia, Nigéria e África do Sul, assim como dar o apoio de Washington a três países marcados por recentes conflitos: Angola, República Democrática do Congo (RDC, ex-Zaire) e Libéria. Sua viagem terminará em Cabo Verde.

Nesta quarta, Hillary falará em Nairóbi ante um foro que El miércoles por la mañana, Clinton hablará en Nairobi ante o Foro de Cooperação de Comércio e Economia Estados Unidos-África Subsaariana, que reunirá 40 países africanos que mantêm relações comerciais preferenciais com os Estados Unidos.

sct-jmm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG