Hillary diz que ex-agente do FBI desaparecido no Irã está vivo

Robert Levinson foi visto pela última vez em 2007 na ilha de Kish, para onde viajou em missão; EUA desconfiam de agentes iranianos

iG São Paulo |

Os EUA receberam recentemente "indicações" de que o ex-agente do FBI Robert Levinson, que desapareceu há quatro anos na ilha iraniana de Kish, está vivo e detido em algum lugar do sudoeste da Ásia.

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, fez a declaração sobre Levinson nesta quinta-feira, dias antes do quarto aniversário do desaparecimento de Levinson, no dia 9 de março de 2007. "Na medida em que nos aproximamos do quarto aniversário do desaparecimento de Bob Levinson, recebemos recentemente indicações de que ele está detido em algum lugar no sudoeste da Ásia", afirmou a chefe da diplomacia americana. "Nós solicitamos respeitosamente (ao governo do Irã) que faça esforços humanitários", disse Hillary Clinton.

AP
Foto de dezembro de 2007 mostra a mulher de Levinson, Christine, e seu filho, Daniel, na Embaixada Suíça de Teerã
O Irã negou que tivesse informação sobre o paradeiro de Levinson, que trabalhou para o FBI em Nova York e na Flórida até 1998 e foi visto pela última vez em Kish durante uma missão à ilha. Washington, no entanto, sempre duvidou dessa afirmação e acredita que agentes iranianos estejam por trás de seu desaparecimento.

No momento de seu desaparecimento, Levinson estava investigando o tráfico de tabaco, um trabalho que lhe teria levado ao Irã, segundo sua família.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: hillaryeuairãrobert levinsonkishdesaparecimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG