Hillary diz que EUA saúdam proposta de Cuba

SANTO DOMINGO - A secretaria de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira que o governo dos EUA dava as boas-vindas a uma proposta do presidente cubano, Raúl Castro, horas depois ele ter dito que a ilha estava aberta a dialogar com os EUA a respeito de tudo.

Redação com agências internacionais |


"Vimos os comentários de Raúl Castro e damos as boas-vindas a suas propostas", disse Hillary a jornalistas durante visita à República Dominicana. "Estamos avaliando isso muito seriamente e consideraremos como responder", acrescentou. 

Ela também reconheceu que a atual política de Washington em relação à ilha caribenha "fracassou", mas indicou que o embargo econômico imposto desde 1962 só será suspenso quando houver um movimento de "democratização" no país.    

Raúl fez as declarações na quinta-feira, durante uma reunião da Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba) realizada na cidade venezuelana de Cumaná.  

Também na quinta-feira, a própria Hillary havia afirmado que esperava que Havana desse "o próximo passo" para restabelecer as relações com Washington, já que no início da semana o presidente norte-americano, Barack Obama, decidiu pôr fim às restrições a viagens e envios de remessas de cidadãos cubanos que vivem nos Estados Unidos e têm família na ilha caribenha.    

Entre as medidas que o governo norte-americano gostaria que Cuba adotasse, segundo Hillary, está a libertação de presos políticos.      

Em Washington, o porta-voz de Hillary, Robert Wood, afirmou que os Estados Unidos estão "prontos para ter um diálogo" com Havana, mas reiterou que é importante permitir ao povo cubano que se expresse livremente".    

Wood ressaltou que, se o presidente Raúl Castro vê com bons olhos as medidas de flexibilização anunciadas por Obama, deve fazer um "gesto recíproco". "Estamos esperando", complementou.    

Na quinta-feira, durante sua visita ao México, o presidente norte-americano reiterou que a Casa Branca deseja "reformular" suas relações com a ilha, mas admitiu que este é um processo que não se dá "da noite para o dia". Ele pediu um "sinal positivo" de Havana.   

Hillary Clinton deixa a República Dominicana nesta sexta e parte para Trinidad e Tobago, onde acompanhará o presidente Obama durante a 5ª Cúpula das Américas. Cuba não participa do encontro.

* Com Reuters e Ansa


Leia mais sobre Cuba

    Leia tudo sobre: cuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG