Hillary diz que EUA apoiariam sanções mais firmes ao Irã

Caracas, 8 jul (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, assegurou que os Estados Unidos são a favor de sanções mais estritas ao Irã para mudar o comportamento do regime, caso não funcione a política diplomática levada adiante por Washington.

EFE |

"Nesse caso, pediremos ao mundo que se una a nós na imposição de sanções mais estritas ao Irã para tentar mudar o comportamento do regime", disse Hillary ontem à noite em entrevista à emissora de TV venezuelana "Globovisión".

Hillary explicou que o Governo dos EUA está preocupado com o desenvolvimento de armas nucleares, que "seria muito desestabilizador não só para o Oriente Médio", e com "o apoio ao terrorismo que o Irã ainda dá".

"Vimos nas últimas semanas que o Irã não respeitou sua própria democracia", disse em referência às eleições presidenciais passadas e à repressão exercida por Teerã sobre os protestos populares.

Segundo a chefe da diplomacia americana, os EUA estão dispostos a manter uma política de distensão. "Por isso não podemos dizer a outros países que não façam negócios com o regime do Irã para conseguir que mudem de comportamento", explicou.

"Mas acho que não beneficia os interesses do mundo fazer negócios com o Irã para promover o regime", acrescentou, ao assegurar que "isso não é inteligente". EFE int/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG