Washington, 7 mai (EFE).- A pré-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton desembolsou mais de US$ 6,4 milhões desde o mês passado para financiar sua campanha presidencial, informou hoje um assessor de seu escritório eleitoral.

Hillary recorreu a suas economias em 11 de abril, quando destinou US$ 5 milhões para sua campanha. Em 1º de maio, contribuiu com mais US$ 1 milhão, e posteriormente doou outros US$ 425 mil.

Em fevereiro, a senadora por Nova York tinha investido US$ 5 milhões de seu próprio bolso em sua campanha presidencial, o que eleva a doação total da pré-candidata para US$ 11,4 milhões.

A campanha de Hillary tem enfrentado dificuldades para arrecadar quantias similares às obtidas por seu adversário na disputa interna pela candidatura do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama.

De acordo com os últimos documentos registrados na Comissão Federal Eleitoral, Hillary começou abril com US$ 32 milhões em dinheiro, mas só podia gastar US$ 9 milhões durante as prévias, segundo a "CNN".

Os registros também indicam que Hillary devia mais de US$ 10 milhões, o que significa que a pré-candidata esteve no vermelho mesmo antes da forte campanha televisiva para as primárias da Pensilvânia, no final de abril.

Após sua vitória nesse estado, a campanha de Hillary arrecadou mais de US$ 10 milhões através da internet.

Sua campanha não revelou quanto conseguiu arrecadar desde as prévias de ontem, quando obteve uma vitória por uma margem estreita em Indiana, e foi derrotada na Carolina do Norte.

Em comparação com os problemas de fundos que afligem a campanha de Hillary, Obama não vem tendo dificuldades para atrair doadores para sua candidatura.

De fato, o senador por Illinois desembolsou mais de US$ 7 milhões em anúncios dirigidos aos eleitores da Carolina do Norte e Indiana, enquanto Hillary só pôde gastar US$ 4 milhões. EFE cae/wr/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.