Hillary defende pressionar Coreia do Norte por programa nuclear

Bagdá, 25 abr (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, defendeu hoje continuar com as negociações diplomáticas a fim de conseguir que a Coreia do Norte assuma sua responsabilidade na desnuclearização da Península Coreana.

EFE |

Em entrevista coletiva concedida em Bagdá durante uma visita oficial ao Iraque, Hillary opinou sobre o anúncio feito hoje pela Coreia do Norte de que reiniciará o processo para extrair plutônio em sua principal usina nuclear.

Segundo anunciou hoje a agência estatal norte-coreana "KCNA", o Governo de Pyongyang voltou a processar barras de combustível nuclear na usina de Yongbyon, ao norte da capital.

Hillary disse que os Estados Unidos continuam seus esforços junto com Rússia, Japão, China e Coreia do Sul "para pressionar a Coreia do Norte a retornar ao cumprimento de suas obrigações" e voltar à mesa de negociações de seis lados.

A secretária demonstrou satisfação pela resolução aprovada no último dia 13 pelo Conselho de Segurança da ONU na qual se condena a Coreia do Norte pelo lançamento de um foguete de longo alcance.

Essa resolução foi complementada ontem com a decisão de um comitê do Conselho de Segurança da ONU para impor sanções a três empresas vinculadas com o aparato militar da Coreia do Norte por sua suposta participação no lançamento do foguete.

"Estamos conversando para aplicar essa resolução e esperamos que possamos conversar com a Coreia do Norte", afirmou Hillary. EFE ag/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG