Hillary comemora decisão do Brasil de entregar criança a pai americano

WASHINGTON - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, saudou na noite de quarta-feira a decisão de um tribunal do Rio de Janeiro de que o menino S. G. seja entregue ao pai americano, e agradeceu a cooperação do governo do Brasil.

AFP |

"Fiquei feliz ao ouvir que o tribunal de apelações do Rio de Jainero manteve a decisão de uma corte em primeira instância no sentido de que S. G., um americano retido de maneira equivocada no Brasil por mais de cinco anos, volte a reunir-se com seu pai, David, em Nova Jersey", afirmou Hillary em um comunicado.

Ela desejou ainda que pai e filho se reúnam rapidamente e agradeceu "a assistência e cooperação do governo do Brasil".

O Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro deu prazo de 48 horas para a família materna brasileira entregar o menino, de 9 anos, ao consulado dos Estados Unidos para que seja entregue ao pai posteriormente. No entanto, a família da mãe da criança ainda pode apelar da decisão.

O caso do menino, que viajou em 2004 ao Brasil com a mãe Bruna Bianchi, que mais tarde comunicou ao então marido David Goldman que desejava o divórcio, ganhou tanta notoriedade que chegou a ser discutida por Hillary Clinton e o chanceler brasileiro, Celso Amorim, quando este visitou Washington este ano.

A mãe do menino faleceu em 2008 durante o parto da filha de seu segundo casamento, e S. G. ficou sob a guarda dos avós maternos.

Leia mais sobre S.G.

    Leia tudo sobre: sean goldman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG