Hillary cobra ação antiterrorista no Paquistão

Após atentado frustrado comandado por paquistanês no Times Square, secretária de Estado americana pede esforço adicional

AFP |

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, cobrou do Paquistão medidas adicionais contra o terrorismo, em uma entrevista concedida pouco depios de sua chegada a Islamabad. "Pedimos medidas adicionais e esperamos dos paquistaneses que as tomem", declarou Hillary à BBC.

Ela assinalou que Washington e Islamabad "aumentaram a cooperação na luta antiterrorista". "Mas não cabe nenhuma dúvida, na mente de ninguém, de que se a origem de um atentado com os Estados Unidos for rastreada e leva ao Paquistão, isso terá um impacto devastador para nossa relação", advertiu.

O atentado fracassado da Times Square em maio, em Nova York, do qual foi acusado o paquistanês Faisal Shahzad, foi reivindicado pelo grupo talibã do Paquistão, Tehrik-e-Taliban (TTP). Este é o principal movimento que opera nas zonas tribais paquistanesas, consideradas por Washington o quartel-general de grupos talibãs paquistaneses e de seus aliados da Al-Qaeda, e como uma base de retarguada dos talibãs afegãos. Hillary enfatizou que existe um vínculo entre todos esses grupos e pediu ao Paquistão que não faça distinções entre eles.

    Leia tudo sobre: hillarypaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG