A futura secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse nesta terça-feira durante audiência de confirmação no Senado que o governo Barack Obama empreenderá todos os esforços para a paz entre israelenses e palestinos.

"O presidente eleito e eu entendemos e somos profundamente compreensivos com o desejo de Israel de se defender nas atuais circunstâncias, e de se livrar dos disparos de foguetes do Hamas", disse Clinton em discurso divulgado por antecedência e que pronunciará perante a Comissão de Relações Exteriores do Senado.

"Ele também se preocupa com os trágicos custos humanitários trazidos pelo conflito no Oriente Médio e da dor e do sofrimento de civis palestinos e israelenses", acrescentou.

A ex-primeira-dama e ex-candidata à eleição presidencial afirmou que os recentemente acontecimentos em Gaza reforçaram a determinação dela e do futuro presidente Obama de buscar um acordo de paz justo e duradouro.

"Vamos empreender todos os esforços para apoiar o trabalho de israelenses e palestinos em busca desse resultado", destacou.

Na audiência, ela afirmou também que a melhoria das relações sino-americanas não devem ser um esforço "em sentido único" e depende da atitude de Pequim.

"Desejamos uma relação positiva e de cooperação com a China, no seio da qual nos aprofundaremos e reforçaremos nossas relações num certo número de domínios", disse Hillary, segundo o texto de seu discurso.

"Mas não é um esforço no sentido único. Grande parte do que faremos dependerá das escolhas que a China fizer sobre seu futuro interna e externamente", acrescentou a ex-primeira-dama de 61 anos, nomeada pelo presidente eleito Barack Obama, seu antigo rival nas primárias democratas, para assumir a diplomacia americana.

col/lm/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.