Hillary Clinton, durante muito tempo considerada favorita e depois forçada a se inclinar diante do rival Barack Obama ao final de primárias cansativas, deve enterrar as armas de guerra nesta terça-feira na Convenção democrata de Denver em nome de um unidade do partido.

"Não há nenhuma dúvida no espírito de quem quer que seja de que esta convenção é a convenção de Barack Obama", declarou segunda-feira a senadora de Nova York antes da abertura dos trabalhos da convenção que nomeará oficialmente o senador de Illinois como candidato à Casa Branca.

Durante o dia todo, as equipe de Hillary Clinton e de Obama tentaram resolver suas diferenças. As duas equipes trabalharam principalmente sobre como organizar a votação prevista para quarta-feira estado por estado. Hillary deve anunciar na ocasião que ela vota para Obama e convidar seus partidários a seguir seu exemplo.

Pesquisas recentes indicam que entre 20% e 30% dos partidários de Clinton votarão no candidato republicano John McCain, ou no candidato de um outro partido.

Os eleitores mais fiéis da senadora de Nova York previram se reunir nesta terça-feira cedo do lado nos arredores da convenção para comemorar "os 18 milhões de votos recolhidos por ela durante as primárias".

Alguns deles, que esperaram até o final que Hillary Clinton fosse a vice de Obama, não escondem sua decepção.

O campo republicano tenta explorar as divisões democratas e divulga nos canais de televisão propagandas com discursos críticos de Clinton contra Obama.

"A senadora (Hillary) e o presidente (Bill) Clinton apóiam completamente a chapa Obama-Biden e têm intenção de se dirigir à convenção e ao país insistindo sobre a importância de uma vitória neste outono", afirmou segunda-feira em comunicado conjunto o principal estrategista de Obama, David Axelrod, e Maggie Williams, uma conselheira de Hillary.

"Não se enganem. Estamos unidos pela mudança. Claro, somos democratas então pode levar tempo", disse Hilarry Clinton segunda-feira a delegados de Nova York.

Ela incentivou seus eleitores a fazer o que puderem para que Obama seja o próximo presidente dos EUA.

Para seus eleitores, que admiram sua competência e sua experiência, o nome de Hillary Clinton está associado aos anos de prosperidade da presidência de Bill Clinton (1993-2000). Durante debates nos canais de televisão, durante as primárias, ela sempre foi a mais precisa e também a mais convincente nos detalhes dos casos.

Mas, apesar dos sucessos importantes que teve nas primárias (ela ganhou em Nova York, Califórnia, Flórida, Ohio, Pensilvânia...) e da sedução que ela exerce junto às mulheres, os operários brancos, idosos e americanos de origens hispânicas, não conseguiu impedir que o senador de Illinois seja o candidato do partido à presidência.

aje/lm/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.