Hillary Clinton comete gafe ao citar assassinato de Bob Kennedy

A pré-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton citou o assassinato de Robert Kennedy nesta sexta-feira para justificar sua permanência na disputa pela indicação à Casa Branca, o que provocou espanto e irritação entre os membros do seu partido.

AFP |

"Meu marido (Bill Clinton) não estava certo de obter a indicação em 1992 até vencer a primária da Califórnia, em meados de junho. Todos nós lembramos do assassinato de Bobby Kennedy em junho na Califórnia", disse Hillary a jornalistas do Sioux Falls Argues Leader, um jornal de Dakota do Sul.

Robert Kennedy foi morto no dia 5 de junho de 1968, quando disputava a indicação do Partido Democrata.

Hillary Clinton queria destacar que a corrida democrata ainda está aberta, mas sua referência ao assassinato de Robert Kennedy provocou espanto e irritação, principalmente entre os aliados de seu adversário, Barack Obama.

O senador Obama, que pode se tornar o primeiro presidente negro dos Estados Unidos, está sob a proteção do Serviço Secreto desde o início da campanha.

Diante da polêmica em torno da declaração, Hillary Clinton pediu desculpas e destacou que reza pela família Kennedy.

"Expresso minhas desculpas se minhas declarações neste momento dramático de nossa história, especialmente para a família Kennedy, feriram alguém".

Hillary se referia à situação do senador Edward Kennedy, irmão de Robert Kennedy e do presidente assassinado John Kennedy, que há alguns dias revelou ter um câncer de cérebro incurável.

    Leia tudo sobre: eleições nos euahillary clinton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG