sei que posso vencer - Mundo - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Hillary Clinton: sei que posso vencer

A senadora Hillary Clinton reafirmou nesta quinta-feira que pode vencer a corrida democrata pela indicação à Casa Branca, em entrevista concedida ao chegar a Burbank, na Califórnia, para arrecadar fundos de campanha.

AFP |

"Sei que posso vencer, é algo pelo que luto a cada dia", disse Hillary à imprensa. "Estou nisso para ganhar, e é exatamente o que pretendo fazer".

A ex-primeira-dama Hillary Clinton evitou as perguntas sobre se comentou diretamente com o governador do Novo México, Bill Richardson, a respeito da impossibilidade de Barack Obama chegar à presidência.

Na quarta à noite, o jornalista político da rede ABC News George Stephanopoulos, que foi do gabinete de Bill Clinton em seu primeiro mandato (1993-1997), disse que, segundo suas fontes, o casal Clinton tentou convencer "superdelegados" a não apoiar Obama, alegando que ele não tem chance contra o republicano John McCain na eleição em novembro.

De acordo com a ABC, Hillary disse a Richardson: "Barack Obama não pode ganhar, Bill, Barack Obama não pode ganhar".

O governador do Novo México acabou apoiando o senador negro.

A ex-primeira-dama Hillary Clinton se limitou a dizer que não comentaria conversas particulares.

Richardson será um dos delegados democratas que decidirão o nome que concorrerá à Casa Branca, já que nenhum dos dois candidatos obterá os 2.025 delegados necessários para decidir a disputa.

"Tenho defendido com coerência o fato de que posso ganhar, porque penso que posso ganhar".

"Às vezes, as pessoas chegam à conclusão de que estou dizendo que o outro não pode ganhar".

Assessores de Hillary esclareceram que ela jamais afirmou que Obama perderia a eleição contra McCain, mas citaram pesquisas nas quais ela é mais forte do que seu adversário democrata em estados fundamentais, como Flórida e Ohio.

"A senadora Clinton é mais elegível do que o senador Obama", insistiu seu diretor de estratégia, Mark Penn. "É difícil chegar à presidência sem Ohio e Flórida".

col/LR/tt

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG