Hillary anuncia grande discurso de Obama na Turquia, dirigido ao mundo muçulmano

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciou neste sábado em Ancara a próxima visita do presidente Barack Obama à Turquia, em aproximadamente um mês, o que abrirá nova etapa nas relações bilaterais entre estes dois tradicionais aliados.

AFP |

Durante o governo Bush, as relações entre os dois países se deterioraram devido ao conflito no Iraque, com a oposição turca à invasão, em 2003.

"Trago mensagem pessoal" do presidente Obama, disse Hillary Clinton em entrevista à imprensa ao lado do ministro turco das Relações Exteriores, Ali Babacan.

"O presidente Obama visitará a Turquia em aproximadamente um mês", explicou, ao encerrar em Ancara uma viagem por países da Europa e Oriente Médio.

"A data exata será anunciada em breve", acrescentou.

A uma questão levantada por um jornalista, Hillary declarou que não estava em condições de indicar precisamente o local em que Obama pronunciará um grande discurso que deve dirigir ao mundo muçulmano.

"No momento, não foi tomada nenhuma decisão sobre o assunto", afirmou posteriormente, em entrevista ao canal CNN-Turquia, durante a qual também destacou que a Turquia era um "modelo" de casamento entre democracia e Islã.

Durante a visita à Turquia, Hillary se encontrou com o premier Recep Tayyip Erdogan, com quem conversou sobre relações bilaterais, Oriente Médio, Iraque, Afeganistão e a luta contra o terrorismo, de acordo com um comunicado da assessoria de imprensa de Erdogan.

As relações entre Turquia e Estados Unidos, país "amigo e aliado", segundo o governo turco, se deterioraram durante a presidência de George W. Bush, depois da rejeição do parlamento de Ancara a abrir uma frente norte a partir do território turco para invadir o Iraque.

As autoridades da Turquia, membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), estavam muito preocupadas com a possibilidade de surgir um estado independente curdo no norte do Iraque.

Depois de vários anos de queixas ao presidente George W. Bush de que os insurgentes curdos do PKK utilizavam o norte do Iraque como refúgio para seus ataques, as forças turcas lançaram ofensiva contra as bases do PKK no norte iraquiano.

As relações melhoraram em 2007, quando os Estados Unidos começaram a compartilhar informação de inteligência sobre os movimentos do PKK no norte do Iraque.

Atualmente, a Turquia se mostra disposta a oferecer seu território como caminho de saída das tropas americanas do Iraque. Em comunicado conjunto, ambos os países qualificaram o PKK de "inimigo comum".

Hillary também felicitou a Turquia por seu papel de mediador entre Israel e a Síria, embora as negociações de paz tenham sido suspensas depois da recente ofensiva militar em Gaza.

Segundo uma fonte diplomática turca, no encontro entre Hillary Clinton e Erdogan também se falou da possibilidade de a Turquia incrementar sua participação na Força Internacional de Assistência à Segurança no Afeganistão (ISAF).

Já neste sábado, em Paris, fontes diplomáticas indicaram que Obama visitará as praias do desembarque durante a Segunda Guerra Mundial na Normandia (norte da França) no dia 3 de abril, acompanhado do presidente francês Nicolas Sarkozy.

Na noite deste sábado, Hillary Clinton partiu de Ancara em direção a Washington, pondo fim a uma viagem que também a levou a Israel, aos territórios palestinos, além de Egito, Bruxelas, Genebra.

sl-ba/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG