Hillary anuncia doação de US$ 17 mi para Angola combater aids

Luanda, 10 ago (EFE).- O ministro da Saúde de Angola, José Van-Dúnem, e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciaram hoje uma doação de US$ 17 milhões que os Estados Unidos farão aos programas do Governo angolano de combate à aids.

EFE |

Em Luanda, capital de Angola, Hillary esteve no Hospital Esperança, que trata mais de 50.000 infectados pelo HIV no país.

Depois, foi ao encontro do presidente Eduardo dos Santos, com quem se reuniu antes de embarcar em direção à República Democrática do Congo (RDC), o quarto destino de sua viagem a sete nações africanas.

No discurso em que anunciou a doação ao Governo angolano, Hillary destacou a determinação do Executivo americano em trabalhar com Angola no combate à aids.

"Para as famílias, os danos que a aids causa são medidos pela perda de entes queridos. Mas, para os países, são medidos pelo potencial perdido", afirmou a secretária de Estado.

Segundo a chefe da diplomacia americana, a doação, que supera em US$ 10 milhões à anterior, representa "um novo enfoque do Governo dos EUA em sua luta contra a aids e seu apoio ao fortalecimento da capacidade e do sistema médico locais".

"Isto vai permitir uma maior coordenação na prevenção e no tratamento da aids", disse a secretária de Estado, que ressaltou que a propagação do HIV está muitas vezes ligada às desigualdades entre homens e mulheres.

Hillary, que ficou 48 horas em Angola, deixou o Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro sem fazer declarações à imprensa sobre o encontro que teve com Santos, com quem conversou por mais de uma hora sobre questões de bilaterais. EFE ms/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG