Hillary: Angola se compromete a organizar eleições a curto prazo

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, que realiza uma viagem oficial pela África, disse nesta segunda-feira que o presidente angolano, José Eduardo Santos, no poder há 30 anos, se comprometeu a organizar eleições presidenciais no país a curto prazo.

AFP |

Clinton já deixou Luanda, capital de Angola, em direção a Kinshasa, capital da República Democrática do Congo (RDC), quarta etapa de sua viagem, que a levará a sete países africanos.

As últimas eleições presidenciais de Angola aconteceram em 1992, e as próximas estavam previstas para 2009.

Tudo, no entanto, indica que o pleito será postergado devido a um atraso na aprovação da nova Constituição, um passo indispensável para tal.

Santos "se comprometeu a fazer com que a (nova) Constituição seja concluída (a curto prazo), e que as eleições (presidenciais) sejam organizadas a curto prazo", declarou a secretária de Estado, que se encontrou por 45 minutos com o presidente angolano.

"Destacamos a importância de avançar rapidamente para que a Constituição fique pronta e para que as eleições aconteçam o mais rápido possível", acrescentou.

Na manhã desta segunda-feira, antes de sua reunião com Santos, Clinton visitou uma clínica que cuida de pacientes com Aids.

A Aids "enfraquece a economia, leva à pobreza e semeia as sementes da instabilidade", afirmou Hillary.

Em Angola, 2,8% da população está contaminada com o vírus da Aids.

Já em Kinshasa, a secretária de Estado visitou outro hospital, este mantido em grande parte pelo jogador congolenho de handebol Dikembe Mutombo, que joga nos Estados Unidos e a acompanhou.

Em seguida, Hillary foi à universidade e se encontrou com estudantes congolenhos. Depois, deve jantar com o primeiro-ministro, Adolphe Muzito.

Na terça-feira, Hillary Clinton segue para Goma, no leste da RDC, a 1.500 km de Kinshasa.

sct-bed-epe/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG