Hezbollah critica apoio saudita ao governo libanês

O grupo militante xiita libanês Hezbollah criticou hoje a Arábia Saudita, acusando o país de se alinhar totalmente com o governo libanês apoiado pelo Ocidente. O governo libanês e a oposição liderada pelo Hezbollah, apoiada pela Síria, estão em uma disputa de poder e impasse político que já dura quase um ano.

Agência Estado |

Os comentários do Hezbollah ocorrem apenas alguns dias após o chanceler da Arábia Saudita, o príncipe Saud al-Faisal, ter feito duras críticas à Síria e aos seus aliados libaneses, aos quais acusou de obstruírem uma iniciativa na Liga Árabe para ajudar o Líbano a eleger seu novo presidente e acabar com o impasse político.

O Hezbollah rejeitou as críticas do príncipe Saud e acusou a maioria governista de obstruir a eleição presidencial no Parlamento. O Líbano está sem presidente desde o final do ano passado, após o governante pró-Síria Emile Lahoud deixar o cargo. "Essa acusação (saudita) contra a oposição injuria o papel do Reino da Arábia e levanta grandes questões a respeito da sua postura na crise política libanesa", disse o Hezbollah em comunicado.

Em uma rara crítica ao reino sunita da Arábia Saudita, o grupo xiita afirmou que os comentários do príncipe Saud colocaram o reino árabe "em uma posição viciada e incapaz de desempenhar um papel positivo na solução" do impasse político libanês. O líder cristão da oposição, Michel Aoun, aliado ao Hezbollah, também rejeitou os comentários do príncipe Saud e se disse "surpreso" que os sauditas considerem a oposição libanesa responsável pela falha em implementar a iniciativa saudita.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG