Oréal é acusada pela filha de gastar seus bilhões - Mundo - iG" /

Herdeira da L Oréal é acusada pela filha de gastar seus bilhões

A mais rica herdeira da França, Liliane Bettencourt, filha do fundador do gigante dos cosméticos LOréal, teve de se defender, aos 86 anos, dos boatos segundos os quais estaria com a saúde debilitada, em resposta à filha que acionou a justiça para investigar doações generosas feitas pela mãe a um fotógrafo das celebridades.

AFP |

Liliane Bettencourt não fará "nenhum comentário", mas ela quer garantir a seus amigos que está em excelente estado de saúde, declarou na quarta-feira seu porta-voz, em comunicado .

A filha, Françoise Bettencourt Meyers, sugeriu que ela pode não estar mais em plena posse de suas faculdades, a ponto de ter feito doações de um montante de um bilhão de euros ao fotógrafo François-Marie Banier.

Ouvida pelos investigadores da brigada financeira em seu hotel particular de Neuilly, bairro rico do oeste parisiense, Lilianne Bettencourt teria se negado a fazer um exame médico, que a justiça pode, no entanto, impor.

Com 22,9 bilhões de dólares (15,6 bilhões de euros), Lilianne Bettencourt é uma das mulheres mais ricas do mundo, e dona da segunda fortuna francesa atrás dos 25,5 bilhões de dólares de Bernard Arnault, o proprietário do número um mundial do luxo LVMH, segundo o último ranking da revista americana Forbes.

Sua filha, com a qual ela integra o conselho de administração da L'Oréal obteve a abertura de uma investigação preliminar na procuradoria de Nanterre (oeste de Paris) sobre as doações que a mãe teria feito ao fotógrafo François-Marie Banier, 61 anos, amigo da família e conhecido das colunas sociais.

O fotógrafo, que Bettencourt parece considerar como um filho adotivo, é um artista mundano conhecido da imprensa por ter amizades com o poeta Louis Aragon, o estilista Pierre Cardin (todos dois mortos), a atriz Isabelle Adjani ou a princesa Caroline de Mônaco.

Bettencourt Meyers anunciou por seu advogado "que nunca apresentou queixa contra a mãe, apesar de, segundo a imprensa, as duas mulheres estarem brigadas".

"Ao contrário disso, foi obrigada a recorrer à justiça para garantir que um homem de comportamento e que age de forma pouco escrupulosa não tenha se aproveitado de sua mãe para receber somas no mínimo surpreendentes", disse Olivier Metzner.

Segundo a revista Le Point, alguns colaboradores da milionária falam do estado de degradação de sua saúde e do domínio psicológico do fotógrafo, que teria se beneficiado, em particular, da doação de 12 telas de grandes mestres, além de se beneficiar de contratos de seguro de vida.

Como Bettencourt possui 27,5% das ações da L'Oréal, o caso gerou preocupação nos meios econômicos.

Em mensagem dirigida aos assalariados do grupo, a rica herdeira anunciou que "faz questão de garanti-los". "Ela vem adotando há muito tempo todas as disposições para permitir que a empresa se desenvolva tranqüilamente, cuidando para que sua participação conserve seu caráter estritamente familiar", disse seu porta-voz.

Lilianne Bettencourt é a filha única de Eugène Schueller, fundador da L'Oréal. Seu marido André Bettencourt, morto em 2007, amigo do ex-presidente socialista François Mitterrand, foi ministro de vários governos, principalmente sob a presidência do general de Gaulle.

Ela doa, segundo a imprensa, todo ano, de 20 milhões a 40 milhões de euros à Fundação Bettencourt-Schueller, de incentivo a pesquisas médicas.

bur/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG