Tamanho do texto

Washington - A exposição ao vírus da hepatite B pode aumentar o risco de câncer de pâncreas, revelou um estudo divulgado hoje pela revista Journal of Clinical Oncology. Segundo cientistas do Centro Oncológico M.D.

Anderson, da Universidade do Texas, esse estudo determinou que nos controles de saúde foi detectado que a infecção com o vírus da hepatite foi o dobro do comum nas pessoas com câncer de pâncreas.

No entanto, os cientistas advertiram de que é necessário fazer estudos mais profundos antes de estabelecer com precisão a relação entre o vírus e o câncer.

"Se esta descoberta puder ser confirmada com outros estudos (...), o risco poderia se modificar mediante tratamento e até uma vacina", indicou Manal Hassan, professor do Centro Oncológico.

Em sua pesquisa com 879 pessoas, determinou-se que a exposição à hepatite B foi encontrada em 7,6% dos pacientes com câncer de pâncreas. Esse número é comparado com apenas 3,2% nos indivíduos de controle.

Acredita-se que o vírus da hepatite B cause uma inflamação ou danos ao DNA no pâncreas, o que acrescentaria o perigo de que o câncer se manifeste.

Os cientistas disseram que o maior risco se manteve até após serem considerados outros fatores, como o consumo de tabaco.

Leia mais sobre: hepatite B

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.