Hatoyama promete resolver assunto de sequestrados pela Coreia do Norte

Tóquio, 29 set (EFE).- O primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, prometeu nesta terça-feira que seu Governo se esforçará para conseguir o retorno a seu país dos japoneses sequestrados na Coreia do Norte nas décadas de 70 e 80, informou a agência local Kyodo.

EFE |

"Vou abordar este assunto com a crença de que a nova Administração não fará sentido se não resolvermos este problema", disse Hatoyama, em seu primeiro encontro com os familiares dos sequestrados desde que tomou posse, em meados de setembro.

Os parentes lembraram ao término da reunião que Hatoyama assegurou que buscou o apoio neste assunto do presidente americano, Barack Obama, e de outros líderes estrangeiros, durante sua visita aos Estados Unidos para assistir à Assembleia Geral das Nações Unidas e à cúpula do Grupo dos Vinte (G20, grupo de reúne os países ricos e os principais emergentes).

O primeiro-ministro japonês transferiu às famílias dos sequestrados as palavras de Obama, que prometeu que os EUA farão tudo o que for possível para conseguir o retorno dos sequestrados, disse à "Kyodo" Shigeo Iizuka, irmão de um dos desaparecidos.

Segundo o Governo do Japão, pelo menos 17 cidadãos japoneses foram sequestrados por Pyongyang entre o final da década de 70 e início da de 80 para treinar espiões.

Acredita-se que muitos deles continuam retidos em território norte-coreano, apesar de vários acordos terem sido alcançados após a histórica visita do ex-primeiro-ministro japonês Junichiro Koizumi a Pyongyang, em 2002.

A Coreia do Norte reconheceu sua responsabilidade nos sequestros e permitiu que cinco deles voltassem ao Japão em 2009, mas outros 12 continuam em processo de negociação. EFE clb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG