Hariri desiste de formar o governo libanês

BEIRUTE - O primeiro-ministro designado do Líbano, Saad Hariri, anunciou nesta quinta-feira que renuncia a formar um governo de união nacional depois que sua lista de ministros foi rejeitada pelo campo liderado pelo Hezbollah.

AFP |

"Visto que meu compromisso de formar o governo tropeçou nessas dificuldades, anuncio a todos os libaneses que informei hoje ao presidente da República que renuncio a formar o governo", afirmou, após sua um encontro com o presidente Michel Suleiman.


Saad Hariri, filho de Rafic Hariri, desistiu de formar governo / AP

"Espero que esta decisão seja pelo interesse do Líbano e que permita relançar o diálogo", acrescentou.

Hariri, líder da maioria parlamentar apoiada pelo Ocidente, transmitiu na segunda-feira sua lista de ministros a Suleiman para sua aprovação, uma iniciativa que foi unanimemente rejeitada pela minoria liderada pelo Hezbollah, de tendência xiita e apoiado por Teerã e Damasco.

Apesar de ambos os campos estarem de acordo quanto à fórmula de divisão das pastas (15 ministros para a maioria, 10 para a minoria e cinco ministros "neutros" escolhidos pelo presidente), as negociações ficaram bloqueadas nos nomes de alguns ministros e pastas designados à minoria.

No entanto, a imprensa e alguns analistas afirmam que o filho do ex-primeiro-ministro assassiando Rafic Hariri pode ser designado novamente premiê pelo presidente, depois das novas consultas entre Suleiman e os deputados.

Nas eleições legislativas de 7 de junho, a coalizão liderada por Hariri obteve 71 das 128 cadeiras do Parlamento , contra 57 do Hezbollah.

Leia mais sobre Líbano

    Leia tudo sobre: líbano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG