Hanna causa enchentes e mortes em cidade do Haiti

Por Joseph Guyler Delva PORTO PRÍNCIPE, Haiti (Reuters) - Chuvas fortes decorrentes da tempestade tropical Hanna provocaram enchentes e mataram ao menos 10 pessoas na cidade haitiana de Gonaives, onde milhares de pessoas morreram quatro anos atrás em uma situação semelhante, afirmaram autoridades do país nesta terça-feira.

Reuters |

'A cidade está alagada e há partes dela onde a água chega a 2 metros de altura', afirmou Alta Jean-Baptiste, diretora da agência de proteção civil haitiana. 'Um grande número de pessoas subiu no telhado de suas casas desde a noite passada a fim de escapar das enchentes.'

O chefe de polícia de Gonaives, Ernst Dorfeuille, disse à Reuters por telefone que '10 corpos foram vistos pela polícia, mas que o total de óbitos deve ser muito maior.'

Testemunhas presentes em Gonaives, uma cidade portuária do norte haitiano, disseram que as estradas da região encontravam-se totalmente bloqueadas.

O Haiti, o país mais pobres das Américas, mostra-se altamente vulnerável a enchentes-relâmpago porque a maior parte de suas encostas de morro perdeu a cobertura vegetal, consumida por pessoas ávidas por encontrar lenha para cozinhar.

Os deslizamentos de terra e as enchentes provocados pela tempestade Jeanne, em 2004, mataram cerca de 3.000 pessoas em Gonaives. As enchentes de primavera ocorridas meses antes, naquele mesmo ano, fizeram outras 2.000 vítimas fatais entre os haitianos perto da fronteira com a República Dominicana.

A passagem, na semana passada, do furacão Gustav, matou ao menos 76 pessoas no Haiti. Em agosto, a tempestade tropical Fay vitimou mais de 50 haitianos, a maior parte deles quando um ônibus lotado foi carregado pelas águas quanto tentou cruzar um rio cujo nível havia subido.

O ministro do Interior do Haiti, Paul Antoine Bien-Aime, encontrava-se a caminho de Gonaives a fim de supervisionar as operações de resgate, disse Jean-Baptiste.

'O hospital de Gonaives está totalmente alagado', afirmou.

'Agora, vamos retirar os pacientes dali. Mas por enquanto vamos levá-los até um local mais alto, dentro do hospital mesmo.

Eles, porém, não podem ficar ali.'

Segundo Jean-Baptiste, o governo haitiano havia solicitado às forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) presentes no país -- lideradas pelo Brasil -- que organizassem um vôo até Gonaives a fim de levar para lá bombeiros capazes de realizar operações de busca e resgate.

Na terça-feira, a tempestade tropical Hanna encontrava-se a uma certa distância do Haiti, sobre o sul das Bahamas. Mas, como se trata de uma grande e violenta tempestade, as fortes chuvas verificadas no país caribenho resultavam do Hanna, disseram meteorologistas haitianos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG