Haniyeh pede abertura de Rafah ao Egito caso proposta de trégua fracasse

Gaza, 18 mai (EFE).- O líder do Governo do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, pediu hoje que o Governo egípcio abra unilateralmente a passagem fronteiriça de Rafah, que liga o Egito à faixa territorial, caso Israel rejeite a proposta de trégua das milícias palestinas.

EFE |

"Se a ocupação (israelense) não está interessada na iniciativa egípcia, pedimos ao Egito que abra unilateralmente a passagem de Rafah e rompa o cerco ao povo palestino", disse Haniyeh em discurso exibido pela televisão.

A passagem de Rafah está fechada desde junho passado, quando os homens do Hamas expulsaram as forças leais ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e líder do Fatah, Mahmoud Abbas, em confrontos que deixaram cerca de cem mortos.

O Egito não tem poder para reabrir unilateralmente a passagem de Rafah, conforme os termos do acordo assinado em 2005 entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP) com a mediação do Quarteto de Madri para o Oriente Médio (Estados Unidos, União Européia, Nações Unidas e Rússia).

Para que o posto de controle fosse reaberto, seria preciso que representantes israelenses, da ANP e da União Européia (UE) tivessem acesso a um centro de controle no posto militar de Kerem Shalom para acompanhar por circuito fechado o que ocorre em Rafah, o que é impossível de acontecer desde que o Hamas assumiu o controle de Gaza.

Embora não seja sua fronteira, Israel pode forçar o fechamento de Rafah ao impedir o acesso de observadores europeus, que vivem na cidade israelense de Ashkelon, a poucos quilômetros do norte da Faixa de Gaza. EFE sar/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG