Redação Central, 28 out (EFE).- O piloto inglês Lewis Hamilton, da McLaren, evitou falar em favoritismo apesar dos sete pontos de vantagem como líder do Mundial da Fórmula 1 e disse que tudo será decidido durante o Grande Prêmio do Brasil, que encerra a temporada.

"Não há nada decidido. Preciso fazer um bom tempo nos treinos, ser competitivo durante a corrida e tentar evitar um abandono de prova. Conheço a F-1 e sei que seria muito ingênuo ir ao Brasil muito confiante", comentou o piloto em declarações publicadas no seu site oficial.

Para o inglês, o fato de o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari - seu principal adversário -, correr a última prova da temporada em casa, no circuito de Interlagos, pode ser uma pressão extra.

"Sei que Massa tem muito orgulho de ser brasileiro e que estará motivado por correr em casa. Lembro-me do GP de Silverstone no começo do ano. Recebi muito carinho do público, mas isso também trouxe uma pressão adicional, pelo medo de decepcionar os torcedores", disse.

Sobre o Brasil, Hamilton comenta: "Adoro os brasileiros e sua paixão pela vida e pelo automobilismo. Meu ídolo é Ayrton Senna, e dirigir um Fórmula 1 em Interlagos é uma sensação incrível".

No entanto, o inglês terá a difícil missão de correr na cidade de seu maior adversário da temporada. "Certamente ele será o preferido dos torcedores em Interlagos, além do fato de conhecer melhor a pista, mas espero que o público local me apóie como esportista".

O inglês lamenta ainda não ter feito boa prova no circuito da capital paulista na última temporada, quando também chegou como favorito ao título e acabou vendo a conquista do finlandês Kimi Raikkonen, companheiro de Massa na Ferrari.

"Não fomos muito rápidos para vencer no ano passado, mas acho que as coisas podem ser bem diferentes agora", disse. EFE ev/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.