Hamas rejeita oferta de Israel para troca de soldado por presos

Gaza - O Hamas rejeitou a mais recente oferta de Israel para trocar o soldado israelense Gilad Shalit, sequestrado em 2006, por centenas de presos palestinos, mas mantém aberta a negociação para um possível acordo, segundo fontes próximas ao movimento islamita.

EFE |

Segundo o site palestino "Paltoday", essa foi a resposta que o Hamas entregou nesta terça-feira aos mediadores alemães que retornaram à Faixa de Gaza para continuar com as negociações sobre a troca entre Israel e o movimento islamita.

De acordo com as fontes, o Hamas deseja "esclarecer" dois aspectos da oferta israelense que considera como "passos para trás" na negociação.

O primeiro deles é a exigência de Israel de que 130 prisioneiros palestinos sejam deportados para Gaza no momento em que eventualmente ganhem a liberdade, algo que o movimento islamita se nega a aceitar.

O segundo ponto é a rejeição de Israel à condição do Hamas de que a troca inclua a libertação de 13 milicianos - dez homens e três mulheres -, cujas identidades não foram reveladas.

O Hamas teria pedido aos mediadores alemães para que prossigam seus trabalhos até conseguir um acordo com Israel.

Gilad Shalit foi sequestrado em 2006 pelo Hamas e por outros dois grupos armados na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel. As atuais negociações giram em torno da possibilidade de sua libertação em troca da soltura de mil presos palestinos.

    Leia tudo sobre: hamasisraeloriente médiopalestinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG