Hamas rejeita Governo palestino que respeite acordos com Israel

Beirute, 27 abr (EFE).- O representante do movimento islâmico Hamas no Líbano, Osama Hamdan, rejeitou hoje a formação de um Governo de reconciliação palestino caso se tenha que respeitar acordos assinados anteriormente com Israel, como pediu o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

EFE |

Em uma conversa por telefone com a Agência Efe, Hamdan, um dos principais dirigentes do Hamas e que frequentemente fala como porta-voz do grupo, frisou que a proposta de Abbas é feita "para fazer fracassar a reunião do Cairo", onde hoje começou a quarta rodada de diálogo para a reconciliação palestina.

Segundo a rede de TV do Catar "Al Jazira", Abbas disse hoje que "o próximo Governo deverá cumprir com o que prometeu a Organização para a Libertação da Palestina", signatária desses acordos com Israel.

Ao mesmo tempo, Abbas lembrou que o futuro Executivo palestino há de cumprir com os requisitos fixados pela comunidade internacional, concretamente o Quarteto para o Oriente Médio (EUA, ONU, Rússia e União Europeia): reconhecimento do Estado de Israel; aceitação de todo o processo de negociação e dos acordos assinados a partir de Oslo, e a rejeição da violência como instrumento político.

Os requisitos são os que a comunidade internacional fixou sistematicamente ao Hamas desde que venceu as eleições legislativas palestinas de janeiro de 2006 e formou, em março desse mesmo ano, um Governo monocolor.

Para Hamdan, "um Governo de unidade deve ter como base a união nacional e não aceitar as condições israelense-americanas", que, segundo ele, é o que Abbas pede.

Hamdan afirmou que sua rejeição não vai complicar a situação nos territórios palestinos ocupados por Israel.

"Ao contrário, se nos submetermos às pressões israelense-americanas se complicará mais a situação, como também a está complicando o comportamento de Abbas", completou.

Dentro da quarta rodada do diálogo interpalestino, o chefe dos serviços de Inteligência egípcios, Omar Suleiman, principal mediador entre as facções palestinas, teve hoje no Cairo várias reuniões com os representantes do Fatah, Ahmed Qorei, e do Hamas, Moussa Abu Marzuk.

A "Al Jazira" informou que Mahmoud Zahar, outro dos responsáveis do Hamas que viajaram à capital egípcia, advertiu hoje que essa rodada não será definitiva, ao contrário do que havia sido anunciado, caso persistam as divergências entre os grupos. EFE ks/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG