Gaza, 15 abr (EFE).- Um dirigente do movimento islâmico Hamas na Faixa de Gaza rejeitou hoje a formação de um Alto Comitê de Coordenação como alternativa a um Governo de unidade palestino.

O dirigente Ismail Radwan assegurou hoje que o movimento rejeita a formação de um comitê que coordene os Governos palestinos da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, em mãos do movimento nacionalista Fatah e do Hamas, respectivamente.

"O Hamas quer que o diálogo (de reconciliação, conduzido com a mediação do Egito) leve à formação de um Governo de união nacional e não à busca de alternativas que mantenham os desencontros atuais", disse Radwan.

O principal empecilho para a formação de um Executivo de consenso reside em sua composição e na exigência do Fatah de que este se comprometa com os acordos internacionais e reconheça a existência de Israel, algo que o Hamas se nega a fazer.

Está prevista para o final deste mês no Cairo a terceira rodada de negociações de diálogo entre as facções palestinas, iniciado em fevereiro e que tem como objetivo a formação de um Governo de união nacional que funcionaria até a realização de eleições em janeiro de 2010. EFE sar-aca/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.