Hamas rejeita a resolução do Conselho de Segurança

O Hamas rejeita a resolução do Conselho de Segurança da ONU para um cessar-fogo imediato porque considera que a mesma não beneficia o povo palestino, afirmou nesta sexta-feira, no Líbano, Raafat Morra, dirigente do movimento islamita.

AFP |

"Esta resolução não leva em conta as aspirações nem os principais objetivos do povo palestino", insistiu.

Mais cedo, outro alto dirigente do Hamas afirmou que a resolução do Conselho de Segurança não afeta o grupo, apesar de não ter rejeitado o texto de modo explícito.

"Apesar de sermos os principais atores na Faixa de Gaza, ninguém nos consultou sobre esta resolução e não levaram em consideração nossa visão, nem os interesses de nosso povo", afirmou à AFP Ayman Taha, alto dirigente do Hamas.

"Em consequência, consideramos que a resolução não nos diz respeito e, quando as partes pretenderem aplicá-la, deverão tratar com os que são responsáveis pela região", acrescentou, em uma referência ao Hamas.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou na noite de quinta-feira um pedido de cessar-fogo "imediato e duradouro" na Faixa de Gaza, que leve à "total retirada" das forças israelenses do território.

A resolução 1860, adotada por 14 votos a favor e a abstenção dos Estados Unidos, "condena todo ato de violência e hostilidade dirigido contra civis e todo ato de terrorismo", sem citar diretamente os disparos de foguetes do grupo radical palestino Hamas contra Israel.

sa-ezz/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG