Hamas refaz chamada à formação de Governo de união

Cairo, 12 out (EFE).- O líder do movimento islâmico palestino Hamas, Khaled Meshaal, reiterou hoje uma chamada para a formação de um Governo de união nacional que inclua todas as forças palestinas.

EFE |

Meshaal fez essa declaração durante discurso pronunciado em uma conferência em Jerusalém, e que foi transmitido pela rede de televisão catariana "Al Jazira".

A reunião foi inaugurada hoje em Doha com a participação de mais de 300 personalidades provenientes de cerca de 40 países árabes, islâmicos e europeus.

"Nas reuniões do Cairo, nós acordamos uma fórmula que pede a formação de um Executivo de unidade e consenso nacional que acolha todas as formações políticas palestinas", ressaltou o líder do Hamas.

Além disso, disse que nessas negociações eles concordaram sobre a necessidade de criar mecanismos para resolver todas as causas que geraram a crise que as facções palestinas enfrentam.

Mashaal também lembrou que eles chegaram a um acordo sobre a formação de organismos de segurança profissionais que atuem com imparcialidade.

O líder palestino se referia às negociações entre seu grupo e o movimento nacionalista Fatah, liderado pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e que são realizadas com a mediação do Egito.

Hoje, Abbas visitou Damasco para buscar o apoio do presidente sírio, Bashar al-Assad, na busca por uma reconciliação nacional palestina que ponha fim à disputa entre Fatah e Hamas.

"Ninguém está contente ao ver que as divergências prosseguem.

Ninguém nos respeitará se continuarmos" com elas, disse Abbas em coletiva de imprensa em Damasco, depois do encontro com Assad.

No próximo dia 25, os dois grupos devem se reunir no Egito para tratar de assentar as bases de uma aproximação, graças a uma mediação que, segundo disse Abbas ontem em sua chegada à Síria, alcançou uma etapa avançada. EFE aj/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG