Hamas reafirma seu compromisso com trégua na Faixa de Gaza

Damasco, 3 jul (EFE).- O líder político do movimento islâmico Hamas, Khaled Meshaal, reiterou hoje o compromisso de sua organização com a trégua firmada com Israel na Faixa de Gaza, durante uma reunião com o presidente sírio, Bashar al-Assad.

EFE |

Segundo comunicado distribuído pelo Hamas, Meshaal "ressaltou o compromisso de seu grupo com a pacificação, sempre que Israel se comprometer com os pontos do acordo, em particular com o levantamento do bloqueio imposto sobre o povo palestino da Faixa de Gaza".

Desde 19 de junho, o grupo palestino mantém uma trégua com Israel, que a princípio tem uma duração de seis meses, e que foi violada pelos grupos Jihad Islâmica e Brigadas dos Mártires de al-Aqsa com o lançamento de projéteis contra território israelense.

Em resposta a esses ataques, Israel manteve fechados durante seis dias os cruzamentos e passagens fronteiriças com Gaza.

Assad deu as boas-vindas à trégua e mostrou o apoio de Damasco a um diálogo sério entre Hamas e seu rival, o movimento nacionalista Fatah, liderado pelo presidente palestino Mahmoud Abbas.

Nesse sentido, Meshaal expressou a disposição de sua organização "a uma reconciliação palestina e a qualquer diálogo nacional sério que trate as raízes da divisão no âmbito palestino".

Por sua parte, o membro do comitê central da Frente de Libertação da Palestina (PLF), Kayed al Gul, anunciou que Abbas viajará no próximo domingo a Damasco para reunir-se com Assad.

Gul acrescentou que a visita de Abbas a Damasco é de especial importância porque possibilitará "um diálogo interpalestino e a restauração da união nacional palestina", perdida desde que o Hamas tomou o controle da Faixa de Gaza, em junho de 2007, após expulsar as forças e organismos de segurança leais ao presidente palestino.

Gul não especificou se Abbas se reunirá com algum representante do Hamas durante sua viagem de dois dias à Síria Após um ano da tomada de Gaza, ambas facções concordaram em iniciar um diálogo nacional, depois de Abbas se recusado durante meses a negociar com o Hamas enquanto este grupo não abandonasse o controle que mantém sobre a faixa. EFE gb/ab/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG