O confronto seguirá mesmo que Israel decrete um cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza, afirmou neste sábado à AFP um dirigente do movimento islâmico palestino Hamas, Osama Abu Hamdane.

"Esse cessar-fogo unilateral não contempla a retirada" do Exército israelense e, "enquanto este permanecer em Gaza, continuarão a resistência e o confronto", disse Hamdan, representante do Hamas em Beirute, contatado por telefone no Cairo.

Segundo ele, o cessar-fogo "é uma tentativa de evitar o plano egípcio" de trégua negociada.

Na sexta-feira, um alto funcionário israelense anunciou que o gabinete de segurança poderia se pronunciar neste sábado à noite em favor de um cessar-fogo unilateral".

"As forças israelenses permanecerão em Gaza após a aplicação do cessar-fogo unilateral", acrescentou, sem indicar por quanto tempo.

mon-an/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.