O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que o Hamas endureceu sua posição e apresentou exigências extremistas nas últimas discussões sobre troca de prisioneiros realizadas no Cairo, informou a presidência do Conselho na noite desta segunda-feira em comunicado.

Reuters

Palestinas protestam por libertação de prisioneiros palestinos por Israel

"Segundo o relatório das discussões no Cairo, o Hamas endureceu sua posição e apresentou exigências extremistas, apesar das generosas propostas" submetidas por Israel, diz o comunicado.

Olmert se referia às negociações conduzidas nos últimos dias por Yuval Diskin, o patrão do serviço israelense de segurança interna Shin Beth, e seu conselheiro Ofer Dekel, com o Hamas através do Egito para obter a libertação do soldado israelense Gilad Shalit em troca de prisioneiros palestinos.

"O primeiro-ministro convocou para terça-feira à tarde uma reunião do conselho dos ministros, durante a qual apresentará um relatório completo sobre o resultado das discussões", acrescenta o texto.

De acordo com a rádio pública, esta reação oficial de Olmert significa o fracasso das negociações.


Leia mais sobre Hamas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.