Hamas e Fatah querem criar órgão que coordene Gaza e Cisjordânia

Gaza, 11 abr (EFE).- Os facções palestinas Hamas e Fatah estudarão na próxima rodada de diálogo de reconciliação uma proposta egípcia de criar um órgão que coordene a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, disse hoje Salah al-Bardawil, dirigente do primeiro grupo.

EFE |

"O comitê seria uma referência política para a Faixa de Gaza e a Cisjordânia. O Governo de Ramala teria um programa político comprometido com os acordos (de paz com Israel), enquanto o Hamas não se oporia às resoluções neste contexto", disse Bardawil, chefe do grupo parlamentar islâmico.

A proposta foi feita pelos mediadores egípcios nas últimas horas da terceira rodada de diálogo no Cairo, realizada no início do mês, na qual as duas facções decidiram formar um Governo de união nacional, mas não seu programa político.

"Suas características e forma ainda não estão claras. Indagaremos mais sobre isso durante a próxima rodada de conversas, que serão retomadas em 26 de abril", acrescentou.

Desde junho de 2007, o Hamas controla a Faixa de Gaza, enquanto a Cisjordânia está nas mãos da Autoridade Nacional Palestina (ANP), dominada pelo Fatah, após violentos enfrentamentos armados no quais os islamitas expulsaram do primeiro território as forças leais ao presidente Mahmoud Abbas.

No atual diálogo de reconciliação, o Hamas rejeita integrar um Executivo de união nacional que aceite os acordos prévios que implicam o reconhecimento de Israel, algo que, argumenta o Fatah, garantiria o reconhecimento internacional do Governo palestino.

Em seu programa de fundação, Hamas propõe a recuperação de toda a Palestina histórica e, portanto, o desaparecimento de Israel, mas seus atuais dirigentes defendem um acordo com base nas fronteiras prévias à Guerra dos Seis Dias de 1967, ou seja, com um Estado palestino em 22% daquele território. EFE sar-ap/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG