Gaza, 22 jun (EFE).- O movimento islâmico Hamas desqualificou de forma firme o discurso feito hoje pelo primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Salam Fayyad, a quem acusou de ostentar a liderança palestina de forma ilegal e com apoio de Israel.

"Ouvimos seu discurso e ele não fez mais do que repetir coisas, nada novo, com a exceção de que quer reivindicar a liderança do povo palestino", afirmou em comunicado o porta-voz do Hamas, Fawzi Barum.

Na nota, o movimento islâmico alega que Fayyad "quis se mostrar como o sucessor de Yasser Arafat", quando "na realidade é um primeiro-ministro ilegal e não tem direito a falar em nome dos palestinos".

A firme resposta segue o discurso que o primeiro-ministro da ANP fez esta tarde em uma universidade, em que considerou que "com unidade" os palestinos poderiam alcançar a meta de um Estado independente "no prazo de um ou dois anos no máximo".

Os islâmicos também acusaram Fayyad de "se impor" aos palestinos "com ajuda da ocupação israelense e de dinheiro de políticos", no que é uma aparente alusão ao apoio financeiro com que conta no Ocidente graças a sua reputação internacional. EFE Sa/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.