Hamas diz que não aceitará um único soldado israelense em Gaza

O movimento palestino radical Hamas garantiu, neste sábado, que não aceitará a presença de um único soldado israelense na Faixa de Gaza, prometendo continuar sua resistência, depois que Israel anunciou um cessar-fogo unilateral.

Redação com agências internacionais |

"O inimigo sionista deve cessar todas suas agressões, retirar-se completamente da Faixa de Gaza, suspender o bloqueio e abrir as fronteiras. Não aceitaremos a presença de um único soldado em Gaza", declarou o porta-voz do Hamas, Fawzi Barhum.

Cessar-fogo unilateral

O primeiro-ministro israelense Ehud Olmert anunciu um cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza depois da reunião deste sábado do gabinete de segurança. O Hamas, no entanto, afirmou que continuará a lutar. A informação havia sido adiantada pelo correspondente internacional do iG , Nahum Sirotsky.

Segundo Olmert, Israel conseguiu atingir todos os seus objetivos no conflito contra o Hamas, uma vez que o grupo palestino foi duramente atingido e sua capacidade de lançar foguetes contra o território israelense foi severamente limitada. A ofensiva israelense em Gaza durou cerca de três semanas.

O cessar-fogo, que, segundo Olmert, foi uma resposta ao apelo do Egito, terá início no domingo. Olmert disse que as tropas israelenses permanecerão em Gaza por enquanto e o Hamas poderá ser "surpreendido novamente" se voltar atacar Israel.

A decisão foi aprovada pelo Conselho de Segurança do Estado judeu, órgão composto pelo governo, os altos comandantes do Exército e os chefes dos serviços de segurança.

22º dia de ataques

Leia também

Vídeos

Opinião

Leia mais sobre: Oriente Médio

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG