Hamas dissolve manifestações em memória de Yasser Arafat

Gaza, 11 nov (EFE).- Forças do movimento islâmico Hamas dissolveram hoje através da força várias concentrações de ativistas do grupo rival Fatah na Faixa de Gaza em lembrança do quarto aniversário de morte do histórico líder palestino Yasser Arafat.

EFE |

As testemunhas disseram que membros do Hamas, alguns à paisana e outros de uniforme, foram mobilizados hoje por toda a Faixa de Gaza para impedir as concentrações de militantes do Fatah, o movimento nacionalista que Arafat presidiu durante 40 anos.

A agência palestina oficial "Wafa" informou hoje que as forças do grupo islâmico realizaram uma operação por dezenas de escolas da Faixa de Gaza e atacaram alunos que tentavam homenagear a data.

Abed, de 16 anos e que pediu para não revelar seu sobrenome, contou que membros do Hamas o agrediram e roubaram sua "kufiya" (lenço palestino) preta e branca que tanto identificava a Arafat.

"Pararam todos os alunos que estavam com a kufiya e nos bateram, chamando de infiéis seculares a nós e a Abu Amar (nome de guerra de Arafat)", disse.

A tensão em Gaza contrasta com o ambiente em Ramala, na Cisjordânia e onde o sucessor de Arafat à frente do Fatah e da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, presidia as cerimônias pelo aniversário de morte junto a milhares de pessoas que foram com kufiya e bandeiras palestinas ao túmulo do lendário líder.

Arafat morreu em 11 de novembro de 2004 em um hospital militar de Paris, após uma agonia de várias semanas em Ramala, cidade onde viveu os últimos três anos de vida confinado por Israel.

O túmulo de Arafat fica no complexo da Muqata, sede da Presidência, em um novo mausoléu com um minarete que aponta com seu feixe de luz para Jerusalém, em cuja parte leste os palestinos exigem estabelecer a capital de seu futuro Estado. EFE ga/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG